sexta-feira, 11 de março de 2011

O futuro das métricas

Cada vez mais médias e pequenas agências buscam formas práticas, rápidas e baratas de monitorarem os seus clientes nas redes sociais. As iniciativas na maioria das vezes geram relatórios grotescos, números hiper valorizados de ações e realidades distorcidas.

Sem querer levantar a discussão de quem é a culpa, mas dentro deste mercado, onde a mão de obra é quase inexistente e os poucos profissionais são contratados a peso de ouro é possível delinear alguns rumos para a profissão para o profissional de métricas sociais.

Cada vez mais, além do conhecimento de redes, é exigido que o profissional tenha formação em SEO e em links patrocinados. Para essas exigências vale o velho ditado do senso comum: quem sabe tudo acaba não sabendo nada.

Mesmo os profissionais que conseguem transitar pelas três áreas no final conseguem ser apenas supervisores, não tem a disponibilidade de tempo para focar em uma determinada área.

Com essa dura realidade a realidade para os próximos anos, se não os próximos meses, serão cada vez menos profissionais que realmente entendam de métricas sociais e possam discutir do ROI ao engajamento de públicos dentro de agências e dentro de pouco tempo veremos a consolidação do planner "capacitado" em métricas.

Entretanto, de outro lado cada vez mais profissionais que antes se dedicavam ao estudo de métricas vão atuar nas auditorias de relatórios e campanhas.

Para ilustrar o andamento do mercado somente nestes dois meses do ano já fui convidado para auditar cinco campanhas, no mesmo período do ano passado tinha feito apenas uma auditória.

Infelizmente, todos os relatórios foram reprovados. O desconhecimento, a falta de habilidade dos planners e dos analistas de mídias sociais foram os principais problemas.

Enfim, o futuro das métricas vai ser direcionado para empresas, agências e consultores autônomos. Os relatórios serão feitos pelo planner que terá a função de gerente/coordenador/analista de projetos.

Enquanto, as Empresas que atuam no mercado de métricas sociais cada vez mais será exigida a profissionalização e especialização de seus profissionais, principalmente, com a entrada e exigência de números precisos e certificações dos profissionais pelos os Governos Federais, Estaduais e autarquias.

Nenhum comentário:

compartilhar

Posts relacionados