sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Tudo o que você precisa saber sobre a profissão de métricas sociais


A consolidação das redes sociais como um novo campo profissional permitiu novas denominações para quem trabalha com mídias sociais. Muitas dessas pessoas aproveitaram o momento somente porque já utilizavam alguma rede e, como consequência, conseguiram um emprego em agências, que também caíram de paraquedas nesse novo segmento.

Para o ano de 2010, a vedete vai ser a mensuração de ações em redes sociais. Atualmente, no mercado, existem poucos profissionais que atuam nessa área, mas que já está sendo cobiçada por SEOs e SEMs como se fosse apenas mais uma extensão do seu trabalho. A consequência vai ser a mesma que já acontece com os profissionais que atuam seriamente com mídias sócias: agora são vistos como oportunistas aproveitando o boom e necessidade do mercado.

Com a certeza que o mesmo vai acontecer no próximo ano com as métricas sociais e com o objetivo de oferecer uma visão de quem já está dentro, para os interessados em ingressar no ramo de Métricas Sociais, selecionei nove pontos principais para entrar e sobreviver na profissão.


Conheça as redes sociais
Conhecer não significa utilizar. Quem deseja trabalhar com métricas sociais precisa entender como funciona, a dinâmica das principais redes sociais e as emergentes. Hoje, existem milhares de pessoas que utilizam, mas na hora de encontrar a informação, saber como e o porquê dos internautas optarem por uma rede em revelia de outra são características intrísecas de um bom profissional.

Conheça o público-alvo
Não adianta ter mais de cinco mil followers no twitter, ter um bom pagerank, ter vários amigos no Orkut e ser convidado para os principais eventos. Existe uma infinidade de tribos que se dispersam e subdividem em várias outras tantas. Se o profissional de métricas não conhecer e interagir nos mais variados ambientes e com o mais diversificado público, ele nunca vai entender como se dá a movimentação dentro das redes. Com certeza, ele vai conseguir monitorar qualquer segmento, mas com uma dificuldade maior.

Devore pesquisas
A maioria é de uma inutilidade absurda, porque os principais e mais aprofundados estudos desconhecem a realidade brasileira. Os que fazem ignoram as peculiaridades regionais e que o perfil do usuário de redes sociais do Norte e diferente do Sul, que também é totalmente diferente do Sudeste. Um bom exemplo: o Orkut é sucesso somente no Brasil, enquanto em Portugal o HI5 é a estrela, mas nos EUA o Myspace é quem comanda a movimentação para as outras redes.

Entenda que toda sua formação de SEO e SEM não servem para nada
Gerenciar campanhas e/ou reposicionar sites é um serviço que demanda uma formação específica, que embora exista muita confusão, não é nada semelhante a mensuração de resultados em redes sociais. Então, toda a formação adquirida nas melhores práticas de SEO e SEM servem apenas para mostrar que o indivíduo tem familiaridade com pesquisas, planilhas e internet. A partir desse momento, um grande fosso vai se abrir entre as duas áreas. Sem desmerecer estes brilhantes profissionais, mas acreditar que a mesma pessoa é capaz de transitar por ambas as esferas, é o mesmo que supor que todos os japoneses são iguais.

Seja pró-ativo e criativo
Não espere um briefing perfeito. Na maioria, a única informação passada é o assunto a ser monitorado. Todo o planejamento de como vai ser feito, os processos a serem adotados e como vai ser a apresentação final vai ser de sua responsabilidade.

Seu chefe e seus amigos nunca vão saber o que você faz
Dentro das agências, o profissional de métricas sempre vai ser o cara que faz os relatórios. Alguns superiores sabem e até mesmo entendem que existe todo um processo, mas não conhecem as nuances, particularidades e dificuldades. Por isso, muitas vezes a única recompensa depois de ter passado noites acordado e o final de semana montando um relatório, vai aparecer alguém dizendo que falta alguma coisa, geralmente o que ficou de fora não existe.

Aprenda a viver longe dos holofotes
O profissional muitas vezes vai atuar antes, durante e após uma ação ou campanha, mas essa participação sempre será ignorada. Nessa área o profissional tem que entender o quanto antes que ele é o suporte para os outros brilharem.

Tenha tesão pela sua profissão
Muitos falam que o profissional de métricas sociais é analista de sentimentos. Outros preferem dizer “ele é o rapaz dos relatórios”. Isso tudo porque o trabalho é solitário mesmo com uma equipe, monótono, exige uma grande concentração, capacidade de trabalhar em uma rotina esquizofrênica. O prêmio é conseguir entender e traduzir os perfis, as movimentações dentro de várias redes e ter a capacidade de sintetizar essas várias opiniões.

Não acredite em qualquer profissional
Muitos se auto intitulam Analistas de Mensuração, Consultores de Monitoramento, Especialistas em "Análise e mensuração de sentimentos". Entretanto, no mercado, existem menos de duas dúzias de profissionais que realmente fazem esse tipo de serviço. Nós, poucos profissionais que já atuamos nesse campo, somos iguais a uma sociedade secreta: ninguém conhece, ninguém sabe onde se reúnem, mas todos sabem que existem. Então, quando você encontrar um "profissional" contanto sobre seus resultados, lembre-se que existe, por mais que muitos digam ao contrário, processos e procedimentos para quantificar e qualificar o sucesso, fracasso, alcance, repercussão, sentimento e penetração de uma marca ou produto nas redes sociais. Esses poucos profissionais sabem como é feito. Os outros apenas supõem erroneamente como obter esses resultados.

Um comentário:

Sibele disse...

Nossa! Um verdadeiro exercício de desprendimento de sua parte explicitar aqui as variadas facetas da profissão!

Um baú cheio de dicas!

Parabéns!

compartilhar

Posts relacionados