domingo, 8 de março de 2009

Emancipação feminina a culpa é da Máquina de lavar roupas

Há quase dois anos escrevi um post onde comentava que essa "emancipação" feminina era culpa da Máquina de Lavar.

Hoje o Jornal do Vaticano confirmou minha teoria no artigo: "Para jornal do Vaticano, lavadora de roupa foi a verdadeira emancipação feminina". O texto foi traduzido e publicado pelo site de notícias da Abril, mas na era do "CRTL+C" e "CRTL+V", deixo o texto abaixo na íntegra. Embora quem quiser ver o original o é só acessar o site da Abril.

"De acordo com o Osservatore Romano, jornal do Vaticano, que neste domingo faz uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a máquina de lavar roupas é o verdadeiro símbolo da emancipação feminina no século XX, mais do que a pílula anticoncepcional.

Em dua edição do dia 8 de março, publicada na noite de sábado, o Osservatore Romano traz um artigo entitulado "A máquina de lavar e a emancipação da mulher."

"Coloque o sabão, feche a tampa e relaxe", afirma o jornal, citando o manual de utilização de um dos primeiros modelos de lavadora automática lançados no mercado."

"No século XX, o que teve mais influência na emancipação das mulheres ocidentais?", pergunta a jornalista Giulia Galeotti.

"O debate segue aberto. Alguns dizem que foi a pílula, outros, a liberalização do aborto, ou mesmo trabalhar fora de casa. No entanto, outros vão mais longe: a máquina de lavar roupa", pondera Galeotti.

O Osservatore Romano conta a origem do eletrodoméstico, quando o teólogo alemão Jacob Christian Schaffern construiu um primeiro protótipo em 1797, e se refer à "mística sublime de poder trocar 'os lençóis duas vezes por semana ao invés de uma'", frase atribuída à célebre feminista americana Betty Friedan.

"A princípio, as máquinas eram muito volumosas. Rapidamente, no entanto, a tecnologia criou modelos mais estáveis, leves e eficazes", criando "a imagem da superdona-de-casa, sorridente, maquiada e radiante entre os eletrodomésticos de sua casa", escreve o Osservatore."

Emancipação feminina a culpa é da Máquina de lavar roupas

Há quase dois anos escrevi um post onde comentava que essa "emancipação" feminina era culpa da Máquina de Lavar.

Hoje o Jornal do Vaticano confirmou minha teoria no artigo: "Para jornal do Vaticano, lavadora de roupa foi a verdadeira emancipação feminina". O texto foi traduzido e publicado pelo site de notícias da Abril, mas na era do "CRTL+C" e "CRTL+V", deixo o texto abaixo na íntegra. Embora quem quiser ver o original o é só acessar o site da Abril.

"De acordo com o Osservatore Romano, jornal do Vaticano, que neste domingo faz uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a máquina de lavar roupas é o verdadeiro símbolo da emancipação feminina no século XX, mais do que a pílula anticoncepcional.

Em dua edição do dia 8 de março, publicada na noite de sábado, o Osservatore Romano traz um artigo entitulado "A máquina de lavar e a emancipação da mulher."

"Coloque o sabão, feche a tampa e relaxe", afirma o jornal, citando o manual de utilização de um dos primeiros modelos de lavadora automática lançados no mercado."

"No século XX, o que teve mais influência na emancipação das mulheres ocidentais?", pergunta a jornalista Giulia Galeotti.

"O debate segue aberto. Alguns dizem que foi a pílula, outros, a liberalização do aborto, ou mesmo trabalhar fora de casa. No entanto, outros vão mais longe: a máquina de lavar roupa", pondera Galeotti.

O Osservatore Romano conta a origem do eletrodoméstico, quando o teólogo alemão Jacob Christian Schaffern construiu um primeiro protótipo em 1797, e se refer à "mística sublime de poder trocar 'os lençóis duas vezes por semana ao invés de uma'", frase atribuída à célebre feminista americana Betty Friedan.

"A princípio, as máquinas eram muito volumosas. Rapidamente, no entanto, a tecnologia criou modelos mais estáveis, leves e eficazes", criando "a imagem da superdona-de-casa, sorridente, maquiada e radiante entre os eletrodomésticos de sua casa", escreve o Osservatore."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

compartilhar

Posts relacionados