quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

O Santuário


Quem disse que todo autor escreve um best seller e uma porcaria estava certo. Raymond Khoury comprova essa teoria com o livro "O Santuário" (Editora Agir, 472 páginas).

Ainda inspirado no sucesso anterior "O Templário", o autor tenta repetir o sucesso nesta obra fraca, confusa e cansativa.

Neste livro Khoury tenta, mas não consegue, contar a história do elixir da vida eterna, sobre uma ótica nova. Onde em pleno século XXI governos disputam a posse da grande descoberta, que fez alquimistas viajar para os confins do mundo na sua busca, ao mesmo tempo, em que promovia charlatões que anunciavam ter descoberto.

Nesta parte é quando tudo parece que vai começa a acontecer, muitos tiros, traições, bandidos que não são bandidos e mocinhos que na verdade são vilões e personagens que nem sabem qual é o seu papel na história se cruzam para deixar o leitor mais confuso, em uma ida e vinda a várias épocas diferentes.

Se você não entendeu o parágrafo acima, é assim todo o livro, uma grande confusão, que foi lançado no ano passado pela editora Agir, um dos braços da Ediouro, e tem logo no primeiro capítulo a grande prova para o leitor: a edição.

Um fracasso por completo para o livro, pois demonstra ter sido feita as presas e grande parte do capítulo está sem coesão chegando ao ponto de em alguns momentos o leitor ir e voltar algumas vezes para entender o que está acontecendo.

Se depois desse suplício, algum masoquista resolver seguir em frente, não espera grandes coisas, no meio o autor ensaia uma melhora, mas logo volta para a sua narrativa arrastada e cansativa e no grande final a grande surpresa: o autor se rende ou pensa que vai vender o livro para Hollywood e acaba com a única esperança do livro.

Serviço
Título: O Santuário
Autor: Raymond Khoury
Editora: Agir
Idioma: Português
Tipo de Capa: BROCHURA
Número de Páginas: 472
Preço sugerido: R$ 37,90 (Americanas.com - mais barato que no site da própria Editora)

O Santuário


Quem disse que todo autor escreve um best seller e uma porcaria estava certo. Raymond Khoury comprova essa teoria com o livro "O Santuário" (Editora Agir, 472 páginas).

Ainda inspirado no sucesso anterior "O Templário", o autor tenta repetir o sucesso nesta obra fraca, confusa e cansativa.

Neste livro Khoury tenta, mas não consegue, contar a história do elixir da vida eterna, sobre uma ótica nova. Onde em pleno século XXI governos disputam a posse da grande descoberta, que fez alquimistas viajar para os confins do mundo na sua busca, ao mesmo tempo, em que promovia charlatões que anunciavam ter descoberto.

Nesta parte é quando tudo parece que vai começa a acontecer, muitos tiros, traições, bandidos que não são bandidos e mocinhos que na verdade são vilões e personagens que nem sabem qual é o seu papel na história se cruzam para deixar o leitor mais confuso, em uma ida e vinda a várias épocas diferentes.

Se você não entendeu o parágrafo acima, é assim todo o livro, uma grande confusão, que foi lançado no ano passado pela editora Agir, um dos braços da Ediouro, e tem logo no primeiro capítulo a grande prova para o leitor: a edição.

Um fracasso por completo para o livro, pois demonstra ter sido feita as presas e grande parte do capítulo está sem coesão chegando ao ponto de em alguns momentos o leitor ir e voltar algumas vezes para entender o que está acontecendo.

Se depois desse suplício, algum masoquista resolver seguir em frente, não espera grandes coisas, no meio o autor ensaia uma melhora, mas logo volta para a sua narrativa arrastada e cansativa e no grande final a grande surpresa: o autor se rende ou pensa que vai vender o livro para Hollywood e acaba com a única esperança do livro.

Serviço
Título: O Santuário
Autor: Raymond Khoury
Editora: Agir
Idioma: Português
Tipo de Capa: BROCHURA
Número de Páginas: 472
Preço sugerido: R$ 37,90 (Americanas.com - mais barato que no site da própria Editora)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

compartilhar

Posts relacionados