quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

O início da blogosfera

Dentro de pouco tempo, talvez meses ou anos, vamos olhar para o hoje e descobrir que presenciamos o início da blogosfera.

Um período onde muitos se vangloriam de ter vários assinantes nos seus blogs, que falam de diversos assuntos, são linkados por muitos outros, até mesmo considerados referências em algumas áreas, mas na realidade não eram nada. Ou quem sabe eram tudo, afinal tinham tanto acesso somente pelo status que isso proporcionava. Igual aos dias atuais onde ainda assinar um jornal de circulação nacional gera prestigio.

Esses donos do poder virtual, que influenciam, ditam normas, padrões e regras, com certeza já terão percebido que são como mágicos: criam ilusões, fantasias, mas não podem contar como fazer para ninguém descobrir que é tudo um truque.

Nesse momento da revelação, os blogs já terão voltado para dentro das redações jornalísticas, onde profissionais mais antenados e versados nas diversas linguagens digitais vão noticiar com ironia que durante muitos anos, um grupo conseguiu viver iludindo empresas, agências, pessoas.

Os blogs não serão odiados, muito pelo contrário vão ganhar o seu devido espaço. Um local pessoal. Sem links patrocinados, posts pagos, rankings, memes. Serão apenas cadernos virtuais, onde ninguém vai exigir que ele seja temático, o seu dono vai ser livre e anônimo. Esta vai ser a única regra e este vai ser o grande motivo para a ascensão e queda da blogosfera.
Então quando esse dia chegar, novamente, os usuários no final do dia, pouco antes de dormir, vão abrir seus notebooks e deixar naquele espaço seus pensamentos, dúvidas, angustias, histórias que somente a cabeça do homem é capaz de imaginar.

Novas legislações já estarão em vigor proibindo mecanismos de busca localizar estas páginas, que não serão privadas, mas a necessidade de privacidade vai impedir delas se tornarem públicas.
Quando esse dia chegar, em algum lugar, uma pessoa vai escrever no seu blog, como foram as suas lembranças de viver em uma sociedade onde pensamentos, ideologias e imagens de qualquer um tinham um preço. Onde os blogs eram os antigos sistemas de pirâmides e onde muitos entravam somente sonhando em conseguir os seus 15 minutos de fama.

Nenhum comentário:

compartilhar

Posts relacionados