terça-feira, 11 de novembro de 2008

Refém do spam

Este post iria começar comigo reclamando das pseudo-assessorias de imprensa e comunicação que compram mailing. Depois pensei e vi que o problema não era deles, por serem medíocres a ponte de não conseguir montar uma lista de contatos.

Então parei, respirei e compreendi que a questão não é das assessorias e do Comunique-se que vende os dados que foram confiados, na crença que seriam utilizados apenas para adequar o conteúdo ao gosto do usuário, como diz a política de privacidade:

As informações recebidas pelo Comunique-se são utilizadas de modo a permitir a adequação do site às necessidades dos usuários. Está escrito na Política de Privacidade do portal
Vejo que o grande problema por trás de tudo isso é do desconhecimento do mercado, da falta de responsabilidade dos donos destas agências que vendem e principalmente os que compram, pois desta forma afastam o profissional da mídia que poderia ter interesse no seu produto.

Hoje, dois exemplos significativos na grande rede são as assessorias Contato e Holofote, ambas utilizam mailings comprados e mesmo que um jornalista solicite a retirada do nome será solenemente ignorado, pois ambas, sem nenhum critério, vão continuar a enviar spam para as caixas de todos aqueles cadastrados no Comunique-se.

Infelizmente, com estas atitudes percebo que na contramão de todas as pesquisas, estudos e conhecimentos já enraizados. As assessorias de imprensa e algumas empresas ainda continuam vivendo no início da internet, quando se enviava qualquer tipo de material por email.

Este hábito que afasta aqueles que seriam os seus principais clientes e esquecem que o marketing viral é feito por meio de ações na grande rede, nos meios tradicionais ou construindo uma rede de contatos, mapeada para o envio de propagandas.

Maneiras para tentar impedir o recebimento de spams ainda são insuficientes. Os filtros existentes em webmails ou nos softwares, muitas vezes seguram emails realmente importantes. O Comitê Gestor da Internet no Brasil disponibiliza em sua pagina informações e endereços de email para notificar os domínios que propagam spams, mas cuja única finalidade é monitorar o crescimento destas mensagens na grande rede.

Em resumo, a cada dia fica mais preocupante o volume de mensagens indesejadas que trafegam na grande rede, da mesma forma imagino o tipo de profissional de marketing, assessoria e publicidade que está entrando no mercado desconhecendo os parâmetros mínimos para tratar o seu cliente.

Alternativas? Não tenho nenhuma. Hoje me sinto refém da tecnologia e minha única solução foi criar uma nova conta e aos poucos selecionar e transferir os meus contatos para o novo endereço.

Nenhum comentário:

compartilhar

Posts relacionados