domingo, 30 de novembro de 2008

bio

sou o acaso. sou uma tempestade sem rumo. sou a razão irracional. sou a paixão que queima. mas também sou uma paixão que deixa marcas profundas. sou um objetivo de vida. sou o vazio! não ofereço esperanças, pois elas já morreram; não ofereço paixão, pois o fogo apagou. também não espere encontrar aqui o seu porto seguro. as várias tempestades, ao longo do tempo, destruíram o ancoradouro. o que sou? nada! tudo foi tirado e nada foi substituído. antes de bater nessa porta, pense, pois agora somente eu poderei atender. se insistir e continuar: prazer sou um turbilhão de vidas, desejos e emoções, em uma espiral sem fim. sou um momento de loucura. sou o abismo para a insanidade. sou o caos. sou o vício. sou feito de luxúria. sou a virtude perdida e a perdição da virtude. sou o caminho a não ser seguido. sou a certeza que sou totalmente errado. enfim sou apenas eu.

Bom Domingo!

Nenhum comentário:

compartilhar

Posts relacionados