terça-feira, 2 de setembro de 2008

Google e o português nosso de cada dia

A Google lançou nesta terça-feira, 02/09, o seu navegador beta: Chrome, em código aberto. Com o objetivo de competir com o Internet Explorer e o Firefox, as ferramentas mais utilizadas para navegar na internet.

O lançamento feito, simultaneamente, em mais de 100 países e 43 idiomas está disponível apenas para o Windows, mas versões para o Linux e Mac, já estão sendo desenvolvidas.

A tentativa da empresa foi criar uma nova forma de navegação para os usuários. Entretanto o que se observou foi uma junção dos vários navegadores já existentes. Com o problema de faltar várias funcionalidades, extensões e apresentar diversos bugs.

Outro ponto negativo foi todos os serviços do navegador apontar somente para ferramentas da Microsoft. O que ja garantiu o apelido de "Microsoft Chrome".

Dentre os diversos problemas e discussões sobre o lançamento, um ponto foi discutido, debatido e deixou todos sem nenhuma resposta.

Entre a mídia em geral, já se tornou natural fazer referencia ao Google e seus produtos com um artigo masculino antecedendo o sujeito.

Hoje, durante o lançamento, alguns rumores começaram a surgir sobre como deveria ser a grafia correta: "A Google lançou" ou "O Google lançou"?

Para muitos, onde me incluo, o correto e afirmar "A Google lançou". Uma vez, que estamos falando da empresa "Google Inc.". Quando todos pareciam convencidos uma visita no Centro de Imprensa se lê: "O Google Inc. (NASDAQ: GOOG) anuncia hoje o lançamento..." (http://www.google.com.br/intl/pt-BR/press/pressrel/20080902_chrome.html).

A discussão ganhou novo fôlego e cada um saiu com a sua própria opinião sobre o assunto. As regras de português foram esquecidas. Nos portais, sites, blogs e inclusive nos jornais de amanha vamos ser brindados com o único caso de uma empresa que conseguiu subverter o nosso idioma e colocar como padrão o artigo masculino antes de uma palavra usualmente feminina.

Nenhum comentário:

compartilhar

Posts relacionados