segunda-feira, 16 de janeiro de 2006

Revoluções

Enquanto fazia uma matéria sobre como os meios tecnológicos influenciam a vida dos jovens e adolescentes, percebi o quanto deve ser infeliz uma criança que não brinca de pique, não sabe o prazer de empinar uma pipa, nunca vai ter arranhões de aventuras com os colegas.

Lembro que na minha época (pareço meus avós) nós podíamos brincar na rua, ou melhor, nós gostávamos de brincar na rua, queimada, pique, salada de fruta. Quem não viver essas experiências acredito não conseguir se tornar um adulto pleno.

São os alicerces da socialização, ensinam a você conviver e viver no mundo, interagindo pessoalmente com outros seres humanos.

Hoje, as crianças nascem com a internet, conversam com os amigos pelo celular ou MSN, são crianças enclausuradas, que não sabem a sensação de correr na rua com o sol batendo no rosto. Como nós éramos felizes!

Sinto a falta daquela época onde não tínhamos medo de assaltante, eu conhecia os meus amigos pessoalmente, ia a casa deles, conhecia os pais, os irmãos. Hoje tudo frio.

Tenho pena. Mas, como muitos vão dizer, é um preço que tem que ser pago pela tecnologia. A perda da inocência, a perda da infância.

PS: Antes que alguém pergunte que dinossauro e este. Tenho apenas 30 anos.

Nenhum comentário:

compartilhar

Posts relacionados